Sigam-me os bons

Publicado: 07/06/2010 em BRAINSTORM, EDUCACIONAL

O título acima, frase recorrente do Chapolin Colorado, é perfeito para algum post sobre Twitter. Por sinal, um assunto cada vez mais frequente neste blog. Mas ele introduz um assunto que ultimamente tem me preocupado. Bom… na verdade me preocupa desde que comecei a trabalhar.

O assunto agora é liderança.

Hoje, na minha passeadinha pelos blogs de leitura diária (hábito há muito deixado de lado, retomado a duras penas), me deparei com um post no Blog do Crespo que me fez matutar algumas coisas. Ele resenhou brevemente sobre uma matéria do Meio e mensagem a respeito de liderança nas agências. Seguiu o post transcrevendo as qualidades esperadas de um líder numa agência de publicidade. Eu li e gostei. Acho importante o nosso segmento pensar dessa maneira. Mas, como disse anteriormente, inevitavelmente caí em reflexão.

Tais características citadas na matéria do M&M são importantes a líderes não só das agências, mas a qualquer um que seja candidato a alguma chefia. E foi isso que me deixou meditabundo.

Atire a primeira pedra aquele que nunca teve um(a) idiota como chefe. Pois é. Fiz uma retrospectiva e percebi que, durante minha trajetória profissional, tive poucos chefes que, além de bons chefes, eram líderes. Para quem não sabe, há uma diferença básica entre chefe e líder: chefe é aquele que detém o poder pelo cargo ou função hierárquica; o líder não necessariamente é o chefe, mas, por exemplo, alguém em que os demais componentes da equipe depositam sua confiança, a ponto de segui-lo e obedecê-lo por inspiração.

Claro, supõe-se que todo chefe deva ser um líder. Mas, infelizmente, não é isso o que ocorre na maioria das situações ultimamente.

Da minha vivência, posso dizer que tive chefes que poderiam até serem muito bons na função técnica para a qual foram contratados, mas como gestores e líderes eram uns merdas. Falar isso, a propósito, é muito fácil mas, pensem um pouco a respeito: será que não é isso que está fazendo com que cada vez seja mais difícil termos líderes nas cadeiras dos chefes?

Alguns cargos exigem algum conhecimento técnico que, muitas vezes, não vieram com o pacote de inteligência corporativa completo. Daí, vemos chefes que misturam a vida pessoal e seus problemas com a gestão do departamento, chefes que atiram coisas pesadas nas cabeças de seus funcionários (é verídico, mas vou omitir o nome da pessoa que me falou para não comprometê-la), explicam mal e porcamente uma tarefa e depois não sabe lidar com a frustração etc.

Esse assunto é exaustivamente explorado, desde os primórdios, por publicações como Você SA, Exame, Época Negócios, entre outras. E quando digo primórdios, digo há anos e anos. E não é que ainda hoje é tema de capa desse tipo de periódico? Olha só o email da Abril que eu recebi hoje:

Tudo bem, você vai me dizer, “Porra, Lelo! Mas isso é uma publicação do segmento de RH. Claro que vão falar de liderança!”

Ok, ok. Mas, mais uma vez, pensem comigo: se isso ainda é matéria de capa, quer dizer que os antigos líderes, que supostamente deveriam ser sensíveis a esse tipo de matéria, não eram bons líderes a ponto de treinarem seus sucessores (de acordo com o que tava lá no post do Filipe). Além disso, se ainda se publica esse tipo de matéria é porque a quantidade de líderes “líderes mesmo” no mercado está cada vez menor, diferente do número de idiotas na alta gestão, num crescimento inversamente proporcional.

Acho que deve ser o mesmo problema da barriga nos homens. É só reparar em quantas capas da Men’s Health desde que começou a ser publicada aqui no Brasil. “Barriguinha tanquinho”, “perca a barriga”, “dê adeus aos pneus”etc., são chamadas recorrentes. O que me leva a crer que, por mais que tentemos, o chopp com petiscos no happy hour não deixam a gente enxergar so gominhos das abdominais.

É. Acho que a imbecilidade de alguns chefes é como o “chopp com petiscos”: nunca deixam a gente ver o quanto poderiam ser bons líderes.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s