E a gente vai ficando velho

Publicado: 22/05/2009 em PUBLICIDADE
Tags:, , , ,

Nessa madrugada, morreu um dos mais intrigantes profissionais da Comunicação brasileira: Zé Rodrix.

Na década de 1970, Zé Rodrix integrou o Joelho de Porco, a banda-mãe do punk brasileiro. Depois de um tempo (e de fazer parcerias e letras para músicos que considero de qualiade duvidosa), ele abandona a música e começa a se dedicar a Publicidade, tocando a produtora Voz Brasil juntamente com Tico Terpins (também do Joelho de Porco). Após a morte do Tico em 1998, Zé deixa a publicidade e volta somente em 2003, com a Crianon, ou Criativos Anônimos.

Honestamente, procurei mas não achei muita coisa sobre a Crianon. Mas a julgar pelo que o Zé Rodrix era, duvido que fosse pouca coisa. Zé Rodrix, além de músico e publicitário, foi um escritor dos bons, membro de uma respeitável sociedade, trabalhava para uma editora, dava palestras e era da diretoria da APP, além de ainda fazer seus shows e compor músicas e trilhas para a TV e rádio, como por exemplo a música tema do Castelo Rá-Tim-Bum.

Zé Rodrix é o tipo do cara que valia a pena ser seguido. Eu, pessoalmente, não o imitaria em algumas coisas, como por exemplo tocar com o Sá & Guarabyra (argh!). Mas, mesmo assim, ele era um cara que eu gostaria de ser quando crescer.

“Quando você ficar velho”, ele diria.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s